Famílias de sequestrados na Venezuela pedem ajuda a Piedad Córdoba

Agência ANSA

CARACAS - Famílias de 12 pessoas de Colômbia, Peru e Venezuela, que foram sequestradas na semana passada no estado venezuelano de Táchira, pediram a mediação da senadora colombiana Piedad Córdoba para buscar a libertação de seus parentes.

As pessoas foram feitas reféns durante uma partida de futebol disputada no povoado de Fernández Feo (Táchira) por um grupo não identificado que pode ter vínculos ou integrar uma guerrilha.

De acordo com testemunhas, homens armados levaram os 12 membros da equipe Los Maniceros, integrada por dez colombianos, um peruano e um venezuelano, que se reuniam para jogos de futebol e trabalhavam no comércio informal da Venezuela.

- Queríamos que a senadora Córdoba pudesse intervir para falar com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, para que ambos pudessem nos ajudar a ter uma esperança, pois ela realizou boas gestões por muitos colombianos sequestrados - declarou a jornalistas Delsar Vegas, familiar de dois dos sequestrados.

Nos últimos dois anos, a senadora colombiana mediou a liberação de mais de dez reféns em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Ela também mantém contato com a guerrilha colombiana para obter provas de vida dos sequestrados e, neste ano, foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz.