Zelaya espera nesta segunda-feira por resposta de golpistas

Jornal do Brasil

RIO - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, disse neste domingo, em entrevista à BBC, que espera até hoje por uma resposta do governo golpista para a proposta feita por seus negociadores visando a uma solução para a crise política instalada em Tegucigalpa.

Segundo Zelaya, a proposta reza que o Congresso Nacional ondurenho dê a última palavra sobre sua possível volta à Presidência, de onde foi retirado em 28 de junho por um golpe de Estado.

Durante a entrevista, porém, Zelaya demonstrou o mesmo pessimismo dos últimos dias, chegando a dizer que o diálogo estaria prestes a morrer .

O presidente deposto voltou a afirmar que é a favor das eleições presidenciais marcadas para novembro, desde que o pleito ocorra em meio à normalidade, ou seja, depois que ele for reconduzido ao poder. Caso contrário, Zelaya afirma que as eleições não serão reconhecidas, garantindo contar com apoio da maioria da população e da comunidade internacional.