Corte hondurenha garante a deputados que embaixada não será invadida

Agência Brasil

TEGICUGALPA - O governo de Honduras não vai invadir a embaixada brasileira em Tegucigalpa, onde está o presidente deposto, Manuel Zelaya. A garantia foi dada pelo presidente da Corte Suprema Hondurenha ao grupo de deputados brasileiros que visita o país.

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) informou que o presidente da Corte Suprema de Honduras, Jorge Rivera, foi enfático na afirmação. E assegurou a integridade da embaixada, dos diplomatas e também dos brasileiros residentes em Honduras.

"Ele foi enfático. Disse que não vai existir qualquer possibilidade de invasão. Afirmou que a Corte de Justiça dava garantias disso e que poderíamos trazer ao Brasil a mensagem de que a integridade da comunidade brasileira no país está garantida", disse.

O grupo de seis deputados viajou ontem (30) para Honduras para verificar a situação dos brasileiros no país. No encontro com Rivera, defenderam o diálogo como solução pacífica para o conflito e disseram que não concordam com as manifestações políticas feitas por Zelaya dentro da embaixada.

Zelaya está abrigado na embaixada brasileira desde o dia 21 de agosto.