Chanceleres de Colômbia e Equador se reunirão na fronteira

Agência ANSA

BOGOTÁ - Os chanceleres da Colômbia, Jaime Bermúdez, e do Equador, Fander Falconí, terão no dia 9 de outubro um novo encontro para debater o possível restabelecimento das relações diplomáticas bilaterais, rompidas desde março de 2008.

A informação foi confirmada pelo Ministério das Relações Exteriores de Bogotá, que cita palavras de Bermúdez, nas quais ele se refere a "avanços obtidos" na reaproximação com o vizinho.

O novo encontro ocorrerá na região da fronteira, mas nem a Chancelaria nem o ministro indicaram o local exato.

Quito decidiu suspender os vínculos com Bogotá depois que tropas colombianas bombardearam um acampamento de guerrilheiros situado em território equatoriano, no dia 1º de março de 2008.

Um total de 26 pessoas morreu no ataque, entre elas Raúl Reyes, ex-número dois na hierarquia das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Ao se referir à reunião, Bermúdez disse que terá como "propósito fundamental" o restabelecimento das "comitês de vizinhança" que existiam antes do rompimento das relações.

Além disso, explicou ele, também será iniciado o trabalho de três comissões bilaterais que já foram criadas.

- Uma em matéria de segurança e criminalidade, outra para o desenvolvimento na fronteira e uma última, que chamamos de comissão de temas sensíveis, na qual haverá uma eventual facilitação da OEA [Organização dos Estados Americanos] e do Centro Carter", complementou.

Na semana passada, delegações de ambos os países se reuniram em Nova York, enquanto ocorria a Assembleia Geral das Nações Unidas, para dar início às negociações. Na ocasião, os dois chanceleres manifestaram apoio à ideia de restaurar as relações bilaterais.