Micheletti diz que Zelaya foi deposto porque adotou populismo chavista

Portal Terra

SÃO PAULO - Em entrevista exclusiva a Terra Magazine, o presidente do governo interino de Honduras, Roberto Micheletti, afirma que só passará a faixa presidencial em 27 de janeiro de 2010 e que Manuel Zelaya foi deposto porque se aproximou de um "populismo ao estilo chavista".

- O ex-presidente Zelaya no seu início teve as melhores intenções para desenvolver um bom governo. No entanto, no transcorrer do seu mandato foi divorciando o seu discurso e a sua ação rumo a um claro populismo ao estilo chavista. O resto é história, os incontáveis atos de corrupção e lesa-pátria ficaram nos anais da história hondurenha - ataca Micheletti.

O autodeclarado "presidente de facto" de Honduras, que assumiu o poder após a deposição de Zelaya, respondeu a perguntas enviadas por e-mail antes do decreto que suspendeu direitos civis no país. A assessoria presidencial hondurenha encaminhou somente nesta terça-feira as respostas de Micheletti às questões apresentadas na semana passada.

Para o líder hondurenho, Zelaya instiga seus seguidores ao vandalismo. - Quero fazer um chamado à comunidade internacional para que levem uma mensagem ao ex-presidente Zelaya, para que ele não siga instigando seus seguidores à violência - pede o ex-presidente do Congresso e atual mandatário. Ele volta a garantir que zelará pela integridade da embaixada brasileira, onde se encontra abrigado o presidente deposto Manuel Zelaya.

- Como todos sabem, o processo de diálogo segue adiante e como falei reiteradamente, utilizarei todo o poder que me outorga a Constituição de Honduras para trabalhar por um acordo para resolver a crise atual e para que o processo eleitoral seja concluído com um final feliz no próximo dia 29 de novembro - conclui.