Papa encoraja tchecos a redescobrir raízes cristãs

Robert Mueller, REUTERS

PRAGA - O Papa Bento 16 encorajou os tchecos, neste sábado, a redescobrir suas raízes cristãs, censuradas por quatro décadas de totalitarismo até a queda do comunismo. O Papa chegou a Praga para uma visita de três dias para apoiar a Igreja Católica Tcheca, a maior do país que tem uma das mais baixas proporções de pessoas religiosas do mundo.

Em um discurso na chegada no aeroporto de Praga, o papa relembrou a revolução que destituiu os governantes comunistas em novembro de 1989.

- Agora que a liberdade de religião foi restabelecida, eu chamo os cidadãos desta república a redescobrir as tradições cristãs que deram forma a sua cultura - afirmou.

Quatro décadas de regime comunista, começando em 1948, suprimiram a atividade religiosa e o governo fechou muitos mosteiros e prendeu padres e seguidores. Menos de 3 milhões da população de 10,5 milhões alegam ser católicos, e poucos destes vão à Igreja com regularidade.

Depois de um encontro com figuras políticas, o Papa pediu mais envolvimento dos cristãos na vida pública.

- Eu gostaria de enfatizar o papel do cristianismo na formação da consciência de cada geração e na promoção de um consenso ético básico que serve para cada pessoa que chama este continente de casa - afirmou o Papa.