Michelle Obama beija Sarkozy, Medvedev e Brown, mas não Berlusconi

Portal Terra

NOVA YORK - Que a má fama de Silvio Berlusconi é mundial, todo mundo já sabe. Volta e meia, o primeiro-ministro italiano é destaque em jornais e sites de notícias do mundo inteiro com suas histórias de festas animadas, envolvimento com garotas de programa e gafes. Mas agora nem mesmo mulheres poderosas, como a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, estão arriscando a se aproximar muito do chefe de Estado italiano para evitar constrangimentos.

Na reunião dos chefes de Estado do G20, em Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia, Michelle fez questão de dar boas-vindas, abraçando e beijando quase todos os estadistas. Foi assim com o premier britânico, Gordon Brown, com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, com o presidente russo, Dmitri Medvedev, e com o premier holandês, Jan Peter Balkenende. Mas diante de um sorridente Berlusconi, o protocolo foi outro: apenas estendeu o braço para um aperto de mão.