Pesquisadores encontram evidências de água na Lua

Jornal do Brasil

NOVA IORQUE - Missões internacionais espaciais descobriram gelo na Lua e mais evidência de gelo em Marte. Quatro reportagens publicadas na revista Science mostram clara evidência de água, provavelmente congelada, nas superfícies desérticas da Lua e de Marte.

A Nasa disse que seu mapeador de minerais na Lua (M3) descobriu moléculas de água em toda a superfície lunar. O M3 foi levado para lá em outubro passado pela nave Chandrayaan-1 da Organização de Pesquisa Espacial Indiana - primeira missão espacial da Índia.

Água congelada na lua foi uma espécie de Santo Graal para os cientistas por um bom tempo diz Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária da NASA.

Carle Pieters, da Universidade de Brown, disse que, quando se fala em água na lua, não se trata de lagos ou oceanos, mas de moléculas de água e hidroxila (hidrogênio e oxigênio) que interagem com moléculas de rocha e poeira principalmente nas regiões altas da superfície lunar.

Jessica Sunshine, da Universidade de Maryland, e colegas usaram mapeamento infravermelho da nave Deep Impact para mostrar água em toda a Lua. Roger Clark, do Instituto de Pesquisa Geológica americano e colegas usaram um medidor da nave Cassini para identificar água.

Essa água na Lua parece estar ligada a minerais e fica estável na falta de ar e no ambiente de baixa gravidade diz Marc Norman, da Universidade Nacional Australiana. Então, não vamos ser capazes de bombeá-la como fazemos com água subterrânea, mas teremos de coletar grandes volumes de solo lunar, depois extrair a água e armazená-la para uso.

Na quarta reportagem, a Nasa diz que a sonda Mars Reconnaissance Orbiter encontrou gelo em cinco novas crateras marcianas.

Esse gelo é resquício de um clima mais úmido de, talvez, milhares de anos diz Shane Byrne da Universidade do Arizona.

Louis Friedman, diretor executivo da Sociedade Planetária, diz tratar-se de uma verdadeira fonte de água.

Não há dúvidas de que existe água em Marte. Há também evidência de que água ainda deve chegar ao subsolo, apesar de ela rapidamente desaparecer no clima frio e atmosfera fina do planeta vermelho.

Cientistas que estudam planetas também viram o que poderia ser as margens de rios gigantes e mares em Marte.

Tradução: Victor Barros