Tufão tira quase 1 mi de pessoas de suas casas na China

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Com o tufão Morakot por perto, quase 1 milhão de pessoas saíram de suas casas no leste da China neste domingo. Cerca de 500 mil habitantes de Zhejiang e 480 mil de Fujian foram realocados. Em Zhejiang, 35.440 barcos foram chamados de volta do mar, segundo o quartel local de controle das enchentes. A previsão do tempo afirma que o Morakot está se movendo a 10 quilômetros por hora pelo mar, na direção noroeste, o que torna muito perigoso ancorar navios na região das duas províncias durante a tarde e a noite de domingo.

A província de Zhejiang estabeleceu um alerta vermelho, o mais alto de todos, e registrou ventos de cerca de 180 quilômetros por hora na cidade de Taizhou. O serviço metereológico prevê que os vendavais durem por cerca de 60 horas, causando ondas de mais de 7 metros.

Os ventos fortes e as tempestades já causaram muitos danos nas províncias e mais danos são esperados quando o tufão chegar à terra. A cidade de Wenzhou cancelou 39 vôos domésticos. A chuva em muitos vilarejos causou enchentes e deslizamentos que pararam o tráfego. Oficiais que moram nestes vilarejos estão levando água potável e pacotes de macarrão instantâneo de bicicleta às famílias atingidas pelas enchentes.

"Alguns vilarejos estão inundados e é impossível chegar neles de carro", disse o taxista Wang Jian. A província registrou precipitação de 800 milímetros no condado de Taishun. Muitas vias expressas foram fechadas, segundo as autoridades rodoviárias.

O Morakot também causou estrados em Fujian. Oito marinheiros naufragaram após um navio cargueiro ser atingido pelos fortes ventos. O navio, Daqing 254, perdeu a direção na madrugada de domingo enquanto os marinheiros tentavam se proteger do vento. Com uma capacidade de 30 mil toneladas, o navio foi arrastado para um ancoradouro em Qingshan Island, perto de Ningde City.

"A chuva chegou na minha casa à meia-noite e a água atingiu o teto perto das 2 horas da manhã", disse Li Saixi, morador do condado de Luoyuan. Proprietários de muitos poços artesianos na costa tentavam manter a captação de água mesmo com os fortes ventos e altas ondas. O suprimento de vegetais e frutos do mar recebeu cortes rígidos na província de Fujian, e trabalhadores estão tentando limpar os destroços das ruas.

Na cidade de Xangai, logo ao norte de Zhejiang, muita água foi estocada dos rios em preparação para a chegada do tufão, segundo revelou o Departamento de Controle de Enchentes da prefeitura neste domingo. As autoridades de conservação de água e controle de desastres da província de Anhui enviaram equipes para reforçar as medidas preventivas e as áreas de segurança contra o tufão