Oito policiais morrem e US$ 4,8 mi são roubados em assalto em Bagdá

Agência AFP

BAGDÁ - Oito policiais morreram e US$ 4,8 milhões foram roubados em um assalto espetacular a banco nesta terça-feira em Bagdá, atribuído pela polícia iraquiana a insurgentes em busca de financiamento. Os ladrões entraram sem problemas durante a madrugada na filial do banco estatal Rafidain, em Karrada, no centro da capital do Iraque.

- Cerca de 5,6 bilhões de dinares (US$ 4,8 milhões) que estavam reservados aos salários de policiais chegaram ao banco segunda-feira ao meio-dia. O roubo aconteceu nesta terça-feira às 4h local (22h de segunda-feira em Brasília) - disse um funcionário do banco, pedindo anonimato.

- Os ladrões deixaram as notas pequenas e levaram 4,5 bilhões de dinares (aproximadamente US$ 3,8 milhões) - acrescentou um oficial da polícia. Os ladrões não tiveram de forçar nenhuma porta nem quebrar nenhuma vidraça para entrar no estabelecimento, que é protegido do lado de fora por muros de cimento, constatou um jornalista da AFP.

Depois de entrar no banco, o grupo de assaltantes obrigou oito policiais a se deitarem no chão. Eles ataram as mãos dos policiais nas costas, amordaçaram todos eles com uma fita adesiva e colocaram uma almofada na cabeça deles para atenuar o barulho dos disparos. Os ladrões mataram os policiais com tiros na nuca.

- Este assalto foi obra de terroristas que procuravam verbas no Iraque, pois o dinheiro que vem do estrangeiro diminuiu - disse um oficial da polícia. Até agora, o maior assalto no Iraque era o de Ramadi, 100 km a oeste de Bagdá, em 13 de janeiro de 2005. Os ladrões levaram na ocasião US$ 13,5 milhões do Rachid Bank.

A polícia também acusou insurgentes do assalto desta madrugada.