No 56º aniversário da revolução, Cuba anuncia ajuste de gastos

Jornal do Brasil

HAVANA - O presidente cubano, Raúl Castro, disse ontem que o seu governo se prepara para o segundo ajuste de gastos de 2009, devido à crise internacional, e pediu que os cubanos impulsionem a produção agrícola como uma prioridade estratégica .

Recentemente, Cuba anunciou uma redução na sua meta de crescimento econômico, de 6% para 2,5%. O país também lançou um plano para diminuir o consumo energético.

Durante discurso para celebrar o 56º aniversário do ataque ao quartel Moncada, ação militar que marcou o início da revolução cubana de 1959, Raúl Castro, 78 anos, disse que nos próximos dias o seu gabinete vai se reunir para avaliar o impacto da crise na ilha.

A terra está aí, aqui estão os cubanos, veremos se trabalhamos ou não, se produzimos ou não, se cumprimos nossa palavra ou não afirmou o presidente.

Cuba importa 80% dos mantimentos consumidos por seus 11,2 milhões de habitantes. As mercadorias vêm principalmente dos Estados Unidos alimentos e remédios estão excluídos do embargo que Washington aplica à ilha desde 1962. Nos primeiros meses deste ano, as importações cubanas foram equivalentes a quatro vezes o valor das exportações.