RSF condena prisão e expulsão de jornalistas venezuelanos em Honduras

Agência AFP

PARIS - A organização de defesa da liberdade de imprensa Repórteres Sem Fronteiras (RSF) condenou nesta quarta-feira a censura da imprensa e a prisão e expulsão de onze jornalistas venezuelanos das redes de televisão VTV e Telesur pelo governo golpista de Honduras. - A detenção e expulsão destes jornalistas representa mais uma etapa na lógica do 'black out' (ocultação) seletiva da informação, colocada em prática a partir do golpe de Estado - denunciou a RSF.

A organização lembra que, embora o toque de recolher tenha sido suspenso no dia 13, ele continua sendo aplicado para a imprensa, que o governo golpista considera hostil.

- Este episódio significa também um mau gesto dirigido à imprensa estrangeira, fortemente controlada desde o golpe de 28 de junho de 2009. As chancelarias devem lembrar isto ao governo de fato - sugeriu a RSF.

Os jornalistas Adriana Sivori, María José Díaz, Larri Sánchez Eduardo Silvera, Pedro Quezada, Franklin Maldonado, Madelein García, Alexander Salazar, Hedor Lanten, Clayban Saint e Fredy Quintero, da Telesur e da VTV, foram detidos pela polícia na noite de 12 de julho, quando voltavam para seu hotel.