Nova encíclica de Bento XVI será apresentada ao Senado italiano

Agência ANSA

ROMA - O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, apresentará a nova encíclica do papa Bento XVI ao Senado italiano no próximo dia 28.

A carta apostólica, intitulada "Caritas in Veritate" (Caridade na Verdade), faz uma denúncia contra uma economia sem Deus que, sem considerar a dignidade humana, causou a atual crise mundial.

Dividida em quatro capítulos, além da introdução e conclusão, o documento traz uma reflexão sobre o aumento da desigualdade social, da extrema pobreza, do drama do trabalho precário e dos riscos à democracia, além de advertir para as responsabilidades do homem diante dos desafios da nova realidade econômica e social.

Oficialmente publicada no último dia 7, a Caritas in Veritate é a terceira encíclica do pontificado de Bento XVI. Antes, ele escreveu "Deus caritas est" (Deus é amor, 2006) e "Spe salvi" (Salvos graças à esperança, 2007).

Em algumas passagens da nova encíclica, o papa pede uma reforma da Organização das Nações Unidas (ONU) e de outros fóruns internacionais, os quais, segundo Bento XVI, são inadequados diante das necessidades decorrentes de um mundo globalizado.

O Pontífice também confirma a negativa da Igreja católica ao aborto, à eutanásia e à eugenesia, e defende o trabalho estável "para todos", pedindo respeito dos direitos humano dos imigrantes.

Desse modo, Bento XVI tenta fazer com que autoridades políticas tomem atitudes concretas quanto aos problemas mundiais.

Alguns expoentes políticos italianos elogiaram o documento papal, como o ministro do Trabalho, Saúde e das Políticas Sociais da Itália, Maurizio Sacconi, e o ministro da Economia italiano, Giulio Tremonti.

O Pontífice também presenteou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com uma edição da Caritas in Veritate durante o encontro que tiveram no último dia 10.