Líder ativista é sequestrada e morta na Rússia

JB Online

DA REDAÇÃO - Proeminente ativista pelos direitos humanos foi sequestrada e morta na Rússia nesta quarta-feira, de acordo com a organização para a qual trabalhava.

Natalya Estemirova, do grupo russo de direitos humanos "Memorial", teria sido sequestrada do lado de fora de sua casa, em Grozny, Chechênia, segundo o chefe do escritório da organização em Moscou, Oleg Orlov, citando declarações de testemunhas oculares.

Posteriormente, ela foi encontrada morta na República da Ingushétia, próxima à Rússia, disse Orlov.

Estemirova era uma ativista líder pelos direitos humanos na área do norte do Cáucaso, e vinha criticando abertamente o presidente autoritário da Chechênia, Ramzan Kadyrov, e seus métodos.

Segundo Orlov, ela gritou que estava sendo seqüestrada, enquanto era colocada à força por um homem não identificado dentro de um automóvel "Lada" branco, que estava parado em frente à casa dela desde aproximadamente as 8:30 da manhã (horário local).

Com informações da CNN