Obama terá uma 'conversa franca' com papa Bento XVI

Agência ANSA

ROMA - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, terá uma 'discussão franca' com o papa Bento XVI, durante o encontro da próxima sexta-feira, segundo anunciou o governo norte-americano. - Eles têm muitos pontos em comum. Sabemos que o papa acompanhou de perto o diálogo do presidente com o mundo muçulmano e compartilha da mesma opinião sobre a redução de armas nucleares - disse hoje o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

No último mês, Obama fez um discurso no Egito, ocasião em que expressou sua vontade de iniciar uma nova relação com as regiões islâmicas e de buscar o fim dos conflitos no Oriente Médio. Ao comentar os pontos divergentes entre o Pontífice e o mandatário, como a questão do aborto, Gibbs contou que "mesmo em temas em que não há convergências de pontos de vista, existem iniciativas que podem registrar progressos, como questões sobre a gravidez indesejada e sobre a adoção".

No início do ano, o presidente norte-americano revogou uma norma que proibia o envio de fundos a grupos de aborto, como associações de aconselhamento e planejamento familiar. Tal atitude gerou algumas críticas de civis e religiosos.

Segundo o porta-voz, o presidente está feliz em escutar as ideias do papa sobre muitos temas, visto o impacto que as palavras de Bento XVI têm no âmbito mundial.

Obama e sua mulher, Michelle, serão recebidos em audiência no Vaticano na manhã de sexta-feira. Este será o primeiro encontro entre o papa e o presidente.