EUA desmentem notícia de que tenham interferido na preparação do G8

Agência ANSA

ROMA - O representante do governo norte-americano para o G8, Mike Froman, desmentiu hoje a notícia de que a Itália não teria conseguido organizar a cúpula dos líderes do grupo, tendo recorrido à ajuda dos Estados Unidos. De acordo com uma reportagem do jornal inglês The Guardian, o governo norte-americano teria realizado uma videoconferência com os representantes dos países-membros do G8 para preparar o encontro, já que a Itália, que preside o grupo temporariamente, teria sido incompetente na preparação da cúpula.

O artigo dizia ainda que a Itália correria o risco de ser expulsa do grupo dos sete países mais industrializados e a Rússia e substituída pela Espanha, que tem uma renda per capita maior. A informação, contudo, foi desmentida pelo representante norte-americano. - Os italianos definiram a agenda da cúpula com longa antecedência e trabalharam de modo metódico para desenvolvê-la - disse Froman. O diplomata explicou que sempre que algum país quer inserir um tema na agenda, deve fazer um pedido ao país organizador.

- Foi isso que nós também fizemos sobre alguns temas. Mas a presidência italiana já estava muito atenta ao assunto que mais gostaríamos de debater, a segurança - assegurou o representante dos EUA para o G8.

- A Itália fez um esplêndido trabalho também na preparação logística do G8. Apenas alguns meses atrás, esta área foi atingida por um tremendo terremoto e não parecia possível que pudesse receber um evento tão complexo como o G8. Acredito que esta cúpula será um sucesso - elogiou Froman.

O diplomata também desmentiu que a videoconferência tenha sido realizada para suprir eventuais falhas italianas na preparação da cúpula. - Não é verdade de modo algum. Fizemos uma conferência telefônica para preparar o G20 de setembro. Mas isto não tem nada a ver com o G8 - esclareceu.

A Cúpula do G8 é realizada entre hoje e sexta-feira, na cidade de L'Aquila e terá como temas principais as novas regulamentações diante da crise econômica mundial e as medidas contra o aquecimento global.