PF corrige e reduz para 50 nº de corpos resgatados do AF 447

Alexandra Torres, Portal Terra

RECIFE - A Polícia Federal informou nesta terça-feira que 50 corpos foram encontrados pelas equipes de resgate do voo AF 447, e não 51, como havia sido divulgado anteriormente. Representantes da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco e da Polícia Federal passaram detalhes da operação de identificação das vítimas, realizadas até o momento. O Airbus A330 da Air France caiu no dia 31 de maio no Oceano Atlântico após decolar do Rio de Janeiro em direção a Paris.

Segundo o gerente de Polícia Científica de Pernambuco, Francisco Sarmento, um exame de DNA realizado em um fragmento de corpo encontrado em alto mar, constatou que o mesmo pertencia a outro corpo já recolhido. Por isso, a redução do número para 50 corpos. Desses, 43 já foram identificados.

Sete corpos permanecem no Instituto de Medicina Legal (IML) da capital pernambucana a espera de informações que possam confirmar suas identidades. Segundo os peritos, a maior dificuldade está no reconhecimento dos corpos dos estrangeiros, devido a ausência de alguns dados como o arquivo de impressões digitais das vítimas nos países de origem. Para essa identificação, os integrantes da força tarefa aguardam o levantamento de dados de DNA de parentes das vítimas estrangeiras, realizado pela Interpol.

Ainda de acordo com Francisco Sarmento, o motivo da morte dos passageiros se configura como sendo por politraumatismo. Os peritos chegaram a essa conclusão ao constatar que todos os corpos periciados apresentavam múltiplas fraturas e lesões. "Em todas as vítimas encontramos múltiplas faturas, além de rupturas de órgãos internos. O que nos leva a crer ter sido esse o motivo da morte, ocasionado por um impacto", explicou. Os corpos apresentaram lesões nos membros inferiores e superiores, além de toráxicas e abdominais.

Os especialistas não souberam afirmar, entretanto, se esse impacto ocorreu contra a água ou parte da aeronave. Por enquanto, foram descartadas as hipóteses de morte por afogamento ou despressurização.

Francisco Sarmento informou ainda que a previsão é de que o laudo final das perícias seja divulgado 20 dias após a conclusão dos trabalhos, que ainda não possuem prazo para ser finalizado.

O acidente

O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o voo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

No total, foram achados 51 corpos e mais de 600 partes do Airbus A330 da companhia francesa. As buscas por vítimas foram suspensas.