México: López Obrador pode ser expulso do PRD

Agência ANSA

CIDADE DO MÉXICO - O dirigente do Partido da Revolução Democrática (PRD), Jesús Ortega, declarou implicitamente, após as eleições legislativas de domingo, que o ex-candidato presidencial Andrés López Obrador será expulso dessa formação. Em coletiva de imprensa, realizada depois do turno eleitoral, Ortega evitou citar o nome de López Obrador, mas afirmou que 'quem vota por outro partido, deixa de ser automaticamente membro de seu partido'.

No turno de domingo, que renovou as 500 cadeiras da Câmara dos Deputados, além de governos estaduais e municipais, López Obrador apoiou os candidatos dos Partidos do Trabalho e Convergência, seus aliados no Congresso.

O líder do PRD fez o anúncio assim que tomou conhecimento dos primeiros resultados das pesquisas de boca-de-urna, segundo as quais seu partido teria obtido entre 15% e 16% dos votos, sendo a terceira força política mais votada do país. - Estamos de pé, somos o partido de esquerda mais importante do país - ratificou o dirigente, que classificou a jornada eleitoral como "um golpe ao PAN (Partido de Ação Nacional)", do presidente Felipe Calderón.

López Obrador disputou as eleições presidenciais de 2006 pelo PRD e perdeu por 0,5% dos votos. Na ocasião, Calderón foi acusado pelo opositor de fraude eleitoral. Segundo dados atualizados, com 74% das urnas apuradas, o PRI vencia com 35,9% dos votos. O governista PAN obtinha 27,4% e o PRD 12,2%. O pleito de ontem era considerado importante, principalmente, por ser o primeiro desde o início do governo Calderón.