Departamento de Justiça dos EUA estuda investigar telecom

REUTERS

DA REDAÇÃO - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos começou a estudar as grandes empresas de telecomunicações para determinar se elas têm abusado de seu poder de mercado, informou o diário Wall Street Journal em sua edição online nesta segunda-feira.

O jornal, que cita pessoas com conhecimento do assunto, disse que o relatório da Divisão Antitruste ainda estava em fase inicial de elaboração e que não havia uma investigação formal de nenhuma empresa específica.

As maiores operadoras dos EUA são a AT&T e a Verizon Communications.

Parlamentares recentemente levantaram dúvidas sobre se as grandes operadoras de wireless não estariam prejudicando concorrentes menores ao fecharem acordos de exclusividade com os fabricantes de aparelhos populares. Acordos como o da AT&T com a Apple para vender exclusivamente o iPhone nos EUA estão no centro das preocupações dos parlamentares.

O Departamento de Justiça não respondeu imediatamente ao pedido para comentar o caso.

O porta-voz da AT&T Mark Siegel encaminhou questões sobre uma possível investigação ao Departamento de Justiça. Mas ele defendeu a prática de acordos de exclusividade entre operadoras e fabricantes de aparelhos celulares, afirmando que eles estimulam a competição e ajudam as empresas a colaborarem com novas ferramentas.

Já o porta-voz da Verizon Wireless Jeffrey Nelson disse que sua empresa, que é a maoir operadora de telefonia celular dos EUA, não havia sido notificada pelo Departamento de Justiça sobre uma investigação das exclusividades de aparelhos. A Verizon Wireless é um empreendimento da Verizon Communications e da Vodafone Group Plc.

John Taylor, porta-voz da Sprint Nextel, terceiro maior serviço de telefonia celular norte-americano, que tem um acordo de exclusividade com a Palm para vender o aparelho Pre, não quis comentar a possível investigação.