EUA reconhecem Manuel Zelaya como 'único presidente' de Honduras

Agência ANSA

WASHINGTON - O embaixador dos Estados Unidos em Tegucigalpa, Hugo Llorens, afirmou hoje que o "único presidente" que seu país reconhece em Honduras é o presidente, Manuel Zelaya, e condenou o golpe de Estado em andamento nesse país.

Em coletiva de imprensa, Llorens disse que o governo dos Estados Unidos reconhece Zelaya como presidente de Honduras e exigiu seu retorno imediato, condenando a violação à liberdade de imprensa no país. Zelaya foi retirado do país na madrugada de hoje por militares que o retiraram de sua casa.

O mandatário foi levado à Costa Rica em um avião militar. Segundo informaram os ministros de Cuba e Venezuela, outros membros do governo e também diplomatas de outros países também foram sequestrados.

- Estou extremamente preocupado pela situação atual, considero que tenha ocorrido um rompimento da ordem, o único presidente que os Estados Unidos reconhecem em Honduras é o presidente Zelaya - expressou o embaixador.

Llorens também condenou as ações que bloquearam os sinais de emissoras no país, que suspendeu a energia elétrica e o sistema de telecomunicações.

- Sabemos que há meios de televisão e de rádio que tiveram seus sinais suspensos, assim como os telefones também. Isso não é aceitável, porque é impossível ter um estado democrático se não há uma imprensa livre - continuou.

O representante norte-americano pediu ainda que as pessoas que tenham sido sequestradas pelos militares sejam imediatamente libertadas:

- Em um estado de direito, em uma democracia, isto não pode ocorrer, membros de um governo eleito democraticamente pelo povo de Honduras não podem ser presos.