Argentina: Terminam eleições legislativas

Agência ANSA

BUENOS AIRES - As eleições legislativas da Argentina foram encerradas às 18h locais de hoje com altos índices de afluência do eleitorado, que não se intimidou mesmo com a ameaça da gripe A, que atinge o país.

O chefe de Gabinete da Argentina, Sergio Massa, afirmou que "as eleições se desenvolveram com total normalidade".

- O importante é que os argentinos participaram em massa do pleito - afirmou.

Os cerca de 27,8 milhões de argentinos convocados ao pleito compareceram às urnas para eleger metade das 257 cadeiras da Câmara dos Deputados e um terço dos 72 assentos do Senado.

Durante o turno não houve denúncias de fraude ou de episódios violentos, salvo alguns incidentes isolados. O partido de direita PRO, do chefe de Governo de Buenos Aires, Mauricio Macri, foi o único a apresentar uma denúncia contra "pressões" sofridas por seus fiscais no município de Merlo, ao norte da capital argentina.

Segundo havia informado a imprensa local, antes do turno, o Ministério da Saúde admitiu a possibilidade de decretar estado de emergência sanitário logo após a jornada eleitoral, na tentativa de conter o avanço da gripe A (H1N1). De acordo com o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado na sexta-feira, são 1.391 registros da doença no país e 21 mortes.