Jacob Zuma apresenta governo e lembra Ibas

Jornal do Brasil

CIDADE DO CABO - Jacob Zuma por ocasião da sessão de votação do Orçamento e Planejamento para 2009/2010, na terça-feira, provou ter carisma. Ao iniciar sua fala, referiu-se a si mesmo na verdade, queria ter feito alusão ao presidente do Parlamento, mas se confundiu: Honrado presidente da República. Honrados ministros e deputados . Antes de terminar o cerimonial, a Plenária o aplaudiu em meio a sorrisos. E ele compartilhou do momento rindo da gafe.

Em seu discurso, Zuma destacou o fato de a Presidência e o Parlamento estarem trabalhando com o objetivo de alcançar maior unidade e coesão entre os 2 poderes.

Zuma disse ter definido 10 prioridades para os próximos 5 anos, dentre as quais um programa massivo de construção de infraestrutura econômica e social; desenvolvimento rural combinado com reforma agrária; melhoria da saúde; geração de empregos decentes; luta contra o crime e a corrupção; cooperação internacional; incremento dos serviços públicos; fortalecimento das instituições democráticas.

Temos de trabalhar duro e de forma mais inteligente para atingir esses objetivos, e nós acreditamos que a liderança desse governo está à altura da tarefa prometeu.

Logo no início de seu mandato, Zuma fez modificações ministeriais, além de criar novos departamentos. Segundo ele, trata-se de uma oportunidade de liderar os processos , através de um sistema de planejamento estratégico integrado, que procederá o alinhamento dos programas governamentais em todas as esferas . Trata-se do Ministério responsável pela Comissão Nacional do Planejamento.

Dentro da Presidência foi criado ainda, um posto para Monitoramento e Avaliação, com o objetivo de ampliar a capacidade de análise dos planos do país. O tema das moradias informais é preocupação latente de Zuma e, por isso, ele criou o Ministério para Assuntos Humanos. Foram ainda criados os Ministérios da Energia, Educação Básica, Desenvolvimento Rural, Assuntos da Terra, entre outros. O presidente acredita que o país terá uma atuação mais presente nos fóruns internacionais de cooperação.

Dentro disso, prometeu trabalhar com os países e organizações que desejam e estão em busca do desenvolvimento do sul:

Parcerias com Índia, Brasil e China se constituem em pilar crítico de nossas relações internacionais.

O discurso reforça a atuação do Ibas, grupo formado por Brasil, Índia e África do Sul: três nações em crescimento, três democracias multiétnicas, determinados a redefinir sua posição internacional.

*O repórter viajou a convite da Brand South Africa para participar do International Media Tour