Papa diz rezar pela paz no Oriente Médio e pelos iraquianos

Agência ANSA

VATICANO - O papa Bento XVI afirmou esta manhã que reza pela paz no Oriente Médio, ao receber no Vaticano o patriarca de Antioquia dos Sírios, Ignace Youssif III Younan, e membros do sínodo da Igreja Sírio-Católica.

- Rezo constantemente pela paz no Oriente Médio, em particular para os cristãos que vivem na amada nação iraquiana, pelos quais diariamente apresento os sofrimentos ao Senhor durante o sacrifício eucarístico - contou o pontífice.

Na ocasião, o papa ressaltou a importância da união, ratificando que o Vaticano e a Igreja Sírio-Católica professam "juntos a mesma fé".

- No curso da vossa história mais que milenar, a comunhão com o bispo de Roma sempre esteve junto da fé espiritual do Oriente cristão, formando aspectos complementares de um único patrimônio de fé - disse Bento XVI.

O pontífice expressou satisfação pelo "pleno funcionamento do Sínodo" dos sírio-católicos, encorajando esforços para "favorecer a união, a compreensão e o perdão", que, segundo ele, "são sempre considerados deveres prioritários para a edificação da Igreja de Deus".

O papa defendeu ainda que foi "o próprio Cristo quem escolheu Pedro para ser a 'rocha' sobre a qual repousa o edifício espiritual da Igreja", e recomendou aos discípulos caminharem em plena união com o apóstolo.

Por fim, Bento XVI disse acreditar que o Ano Sacerdotal, que será aberto hoje e encerrará o Ano Paulino, "será uma oportunidade para toda a Igreja".