Bolívia institui feriado pelo ano novo aymara

Agência ANSA

LA PAZ - O governo boliviano decretou nesta quarta-feira que o dia 21 de junho passará a ser feriado nacional em homenagem ao ano novo da nação aymara, que coincide com o início do inverno.

Segundo o ministro de Culturas, Pablo Groux, o decreto aprovado hoje é coerente "com a Constituição, que pressupõe a regularização dos mitos, tradições e expressões culturais dos povos indígenas".

O feriado implica na suspensão das atividades públicas e privadas em todo o país. A data representa o ano novo no calendário aymara, que existe há mais de 5.200 anos.

Neste dia, sacerdotes da nação indígena esperam o nascer do sol com solenes ritos ancestrais de agradecimentos à Pachamama (mãe terra) em Tiwanaku, região a 70 quilômetros da capital La Paz e que abriga o centro arqueológico mais importante da Bolívia.

Segundo Groux, essa celebração constitui "um fato real de descolonização que além de expressar a vontade [do governo], ocorre no país há vários anos".

A nação aymara dará boas vindas neste domingo ao ano 5.517 de seu calendário, que tem 13 meses e um dia durante três anos, e no quarto tem 13 meses e dois dias, que estão inscritos nos 49 quadros que compõem a whipala, que tem origem no idioma aymara.