Berlusconi critica jornal por reportagem sobre festas em mansões

Agência ANSA

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, qualificou hoje como um "lixo" a reportagem publicada pelo Corriere della Sera na qual o diário afirma que jovens teriam sido pagas para participar de festas promovidas pelo premier em suas residências.

- Mais uma vez, os jornais estão cheios de lixo e falsidades - disse Berlusconi. - Não vou me sujeitar a estas agressões e seguirei trabalhando pelo bem do país, como sempre.

Em sua reportagem, o Corriere della Sera cita uma investigação conduzida pela Promotoria de Bari que enxerga uma possível "indução à prostituição" por meio dos pagamentos feitos às jovens.

A investigação se baseia em escutas telefônicas feitas pela polícia nas quais foram flagradas conversas que falam do pagamento a mulheres que participaram de festas do premier.

Segundo o Corriere, em um dos diálogos é possível ouvir um convidado que faz menção às comissões dadas a garotas que estiveram na mansão Villa Certosa, mantida por Berlusconi na Sardenha, e no Palazzo Grazioli, residência oficial que fica em Roma.

Recentemente, o jornal espanhol El País publicou uma série de imagens de festas realizadas em Villa Certosa. As fotos foram tiradas por Antonio Zappadu e tiveram a apreensão pedida pela Justiça italiana.

Também nesta quarta-feira, o Corriere publicou uma entrevista com Patrizia D'Addario, uma das jovens que teria recebido dinheiro para ir a uma festa no Palazzo Grazioli.

O advogado de Berlusconi, Niccolo Ghedini, desmentiu a versão da jovem.

- Não acho que ela tenha ido à casa do primeiro-ministro - disse. - Berlusconi recebe dezenas e dezenas de pessoas. Estamos em um país democrático, e nunca se verificou a identidade de cada hóspede da casa.