Bento XVI ressalta a importância da religião

Agência ANSA

VATICANO - O papa Bento XVI afirmou hoje esperar que "os líderes políticos mundiais" deem "atenção à importância da religião no tecido social de qualquer sociedade", ao receber na Praça São Pedro os líderes religiosos, que realizam um encontro preparatório ao G8.

Diante dos religiosos, que desde ontem debatem a agenda da cúpula que reunirá em julho os líderes das sete nações mais industrializadas e da Rússia na cidade italiana de Áquila, o Pontífice ressaltou também que os "políticos devem assegurar que suas próprias decisões garantam o bem comum".

Ao comentar a realização do evento, que conta com a presença de mais de cem representantes de diversas religiões, Bento XVI contou que apoia "esta iniciativa, organizada pela Conferência Episcopal Italiana (CEI), em colaboração com o ministro das Relações Exteriores italiano", Franco Frattini.

A IV Cúpula de Líderes Religiosos em preparação ao G8 foi iniciada ontem, quando seus participantes visitaram Áquila, cidade escolhida para sediar o encontro do Grupo dos Oito por ter sido devastada em abril por um terremoto que deixou quase 300 mortos e 50 mil desabrigados.

Também hoje, durante a audiência geral desta manhã, o Pontífice defendeu que o Evangelho deve cair na cultura de todos os povos para iluminá-la com os seus valores.

- Colocar a fé na cultura das pessoas requer um trabalho de tradução muito exigente, requer a identificação de termos adequados, com o cuidado para não trair a riqueza da palavra relevada - explicou Bento XVI diante de cerca de 25 mil fiéis.

O papa ilustrou seu discurso citando obras dos santos Cirilo e Metódio, nomes religiosos dos irmãos Miguel e Constantino, que realizaram atividades missionárias na Europa central e são conhecidos como apóstolos dos eslavos.

Na ocasião, o pontífice pontuou que Cirilo e Metódio elaboraram um alfabeto para os eslavos, traduzindo as escrituras sacras, o que, segundo Bento XVI, é um "testemunho significativo que a Igreja se inspira e se orienta".