Funcionário do Pentágono é acusado de espionar para China

Agência AFP

WASHINGTON - Um funcionário do Pentágono e ex-integrante da Força Aérea dos Estados Unidos foi acusado de conspiração por passar informação sigilosa a um agente da China, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça.

A acusação destacou que o tenente coronel da reserva James Wilbur Fondren, diretor adjunto do Escritório de vínculos de Washington com o comando do Pacífico americano, "ilegalmente conspirou para comunicar segredos".

- As acusações neste caso são preocupantes; fornecer informação classificada a um agente estrangeiro da República Popular chinesa é uma ameaça real e séria à nossa segurança nacional - disse Dana Boente, procuradora para o distrito de Virgínia.

- O governo americano deposita uma considerável confiança naqueles que têm acesso à informação classificada, e estamos comprometidos a levar à justiça aqueles que abusam desta confiança - acrescentou Boente.