Peres diz ao Papa que a paz está em marcha no Oriente Médio

Agência AFP

JERUSALÉM - O presidente de Israel, Shimon Peres, afirmou ao Papa Bento XVI que a paz no Oriente Médio está em marcha, durante uma recepção na sede da presidência em Jerusalém.

- O ano de sua visita a Israel pode oferecer oportunidades para todos nós e para nossos vizinhos, com o objetivo de chegar à paz - afirmou Peres ao Sumo Pontífice, que iniciou nesta segunda-feira uma delicada visita a Israel e aos territórios palestinos.

- Esforços conjuntos podem se transformar este em um ano histórico para o bem de todos os povos, as religiões e as crianças.

Peres saudou o Sumo Pontífice com um "Shalom, Shalom", paz em hebraico.

- Nós o consideramos um promotor da paz e um grande líder espiritual, portador da mensagem de paz para este país e para todos os demais - completou.

- As divisões são terríveis, mas os povos da região estão cansados de guerras. Vamos superar as divisões históricas e vamos escrever uma nova história marcada pela fé e a paz - completou Peres.

Durante o encontro, os dois líderes trocaram presentes e assistiram a uma breve cerimônia em um jardim com cantos em vários idiomas.

Apesar do clima cordial do encontro, quatro ministros israelenses do partido ultraortodoxo sefardita Shass boicotaram a reunião entre Peres e o Papa, devido ao passado do Pontífice nas Juventudes Hitleristas, anunciou um porta-voz do partido.

- Eles escolheram não participar desta reunião por causa do passado do Papa nas Juventudes Hitleristas e por respeito às vítimas do Holocausto - afirmou à AFP o porta-voz Roi Lashmanovich, apesar de Bento XVI condenar o antissemitismo assim que pisou em solo israelense, qualificando-o de 'repugnante e totalmente inaceitável'.

O presidente do Parlamento israelense (Knesset), o número três do Estado, não integrou a comitiva que recebeu o Papa em sua chegada ao país, mas deveria se encontrar com o Sumo Pontífice no fim da tarde de hoje no memorial de Yad Vashem.