Papa visita Memorial do Holocausto em Jerusalém

Portal Terra

JERUSALÉM - O papa Bento XVI visitou nesta segunda-feira o Museu Yad Vashem, um memorial em Jerusalém às vítimas do Holocausto. Assim que o pontífice iniciou sua viagem à Terra Santa, a imprensa israelense publicou que este seria o ápice da visita.

No memorial, uma série de documentos criticam a passividade de Pio XII durante o extermínio de judeus pelos nazistas. Bento XVI, em mais de uma ocasião, propôs a canonização de Pio XII.

Hoje, ao chegar em Israel, o papa relembrou os 6 milhões de judeus mortos pelos nazistas para tentar apagar a má impressão deixada pela reintegração de um bispo que negou o Holocausto. O pontífice também defendeu o Estado palestino, contrariando a posição do governo direitista de Israel. - Terei a oportunidade de honrar a memória dos 6 milhões de judeus vítimas da Shoah, e de rezar para que a humanidade nunca mais testemunhe um crime de tal magnitude - disse o papa, usando a palavra hebraica para o Holocausto Depois do desembarque, um helicóptero militar levou o papa para Jerusalém.