Papa está 'satisfeito' com 1ª etapa de peregrinação à Terra Santa

Agência ANSA

AMÃ - O papa Bento XVI está "satisfeito" com a primeira etapa de sua viagem apostólica à Terra Santa, segundo afirmou o padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, ao fazer um primeiro balanço desta peregrinação.

Segundo Lombardi, nesta primeira etapa da viagem, na Jordânia, foram cumpridos os principais objetivos do Pontífice, que ficou muito satisfeito com o acolhimento das autoridades e do povo jordanianos.

"Foram alcançados os principais objetivos, que eram o encontro do Papa com o povo da Jordânia, com o Estado Jordaniano e com suas autoridades, que foram muito positivos", afirmou Lombardi, que citou como exemplos visitas dos antecessores de Bento XVI.

"Também Paulo VI e João Paulo II escolheram a Jordânia para se aproximarem da Terra Santa", continuou o porta-voz, escolhas estas que se devem ao fato deste país "se apresentar como uma nação de paz, como exemplo de convivência também ao povo imigrante, que dá um sentido de confidência e confiança ao começar um itinerário nesta região do mundo".

Questionado sobre a primeira homilia de Bento XVI durante sua peregrinação, na missa celebrada esta manhã no Estádio Internacional de Amã, Lombardi esclareceu que o Pontífice a dedicou à Jordânia. "Esse discurso foi feito na Jordânia: falava-se também do ano da família, da mulher, argumentos direcionados à sociedade jordaniana".

"Mas também se falava do empenho do diálogo para a paz e para superar todas as situações de violência: quando a Igreja fala da vida, fala da vida do início ao fim, em todas as dimensões", explicou Lombardi fazendo referência à parte do discurso em que o Pontífice condenou os que "reprimem" a vida.

"Esse foi um discurso muito amplo", continuou o representante do Vaticano, que estimou que cerca de 30 mil pessoas acompanharam a missa celebrada domingo, a primeira desde o início da viagem, na última sexta-feira.

Outro momento positivo da peregrinação religiosa à Terra Santa, segundo Lombardi, foi a visita ao Monte Nebo, onde segundo escritos bíblicos, Deus permitiu a Moisés avistar a terra prometida. "Um início significativo e que continuará" durante toda a viagem, afirmou.

Na tarde de domingo, o Papa também visitou a Betânia do outro lado do Jordão, onde sempre de acordo com a Bíblia, Jesus foi batizado por seu primo João Batista. Bento XVI visitará ainda a Gruta da Anunciação de Nazaré, onde o anjo Gabriel anunciou a Maria o próximo nascimento de Cristo.

Também o Conselho para as Relações Americano-Islâmicas (Cair) expressou domingo sua satisfação com a viagem de Bento XVI à Terra Santa, que incluirá ainda visitas a Israel e aos Territórios Palestinos.

De acordo com informações da agência oficial jordaniana Petra, o Cair afirmou que esta visita foi uma oportunidade para que Bento XVI expressasse seu profundo respeito pela comunidade islâmica, realizando também uma homenagem ao rei Abdullah II, da Jordânia, para promover uma melhor compreensão do Islã.

Segunda-feira, o Papa deixará a Jordânia com destino a Israel. Depois, ele visitará também os Territórios Palestinos. Seu retorno a Roma está programado para a próxima sexta-feira.