Gripe abala o Dia das Mães no México

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - O México viveu domingo um Dia das Mães atípico diante das recomendações para que se evite beijos e se reduza ao mínimo o contato físico, de modo a prevenir o contágio do vírus causador da gripe suína, que já deixou ao menos 1.578 infectados e 48 mortos no país. A falta de carícias e abraços foram sentidas, mais do que ninguém, pelas 28,3 milhões de mães do México.

O Ministério da Saúde vem publicando a recomendação geral de que as pessoas devem seguir mantendo uma saudável distância uns dos outros. Em locais públicos se deve manter uma distância de 2,25 metros entre outras pessoas, que não podem ser mais de quatro por cada dez metros quadrados. Pelo espaço que se deve deixar não pode haver uma lotação completa, segundo fontes do Ministério da Saúde.

É indispensável que não baixemos a guarda, seguimos em alerta de saúde. Temos que continuar tomando ações preventivas. Quem ainda não se juntou, que o faça a fim de conseguir conter essa epidemia diz o Ministério.

O Dia das Mães, que normalmente faz com que milhões de famílias mexicanas encham restaurantes e outros espaços públicos com ânimo festivo e que, segundo o La Jornada, é a festa mais popular do México depois da de Guadalupe (12 de dezembro) , passou em branco para milhares de famílias mexicanas este ano devido ao alerta de saúde declarado em 23 de abril. O alerta estabelece, por exemplo, que os mexicanos devem evitar ir a lugares movimentados , e dar apertos de mão ou beijos . Provavelmente, o único conselho que não atrapalhou ninguém ao ser seguido domingo foi o de beber muitos líquidos , ideal para dias festivos.

Em Guadalajara, capital de Jalisco, um dos estados que já registrou casos e que tenta comprovar se três mortes recentes se deveram à doença, as medidas preventivas tomadas incluíram, domingo, os cemitérios. Os seis da cidade, que habitualmente recebem milhares de pessoas que visitam os túmulos de mães mortas, estavam fechados e só se permitia o acesso a eles para enterros.

Escolas

Muitos alunos afirmaram domingo estar contentes de voltar às aulas segunda-feira no México, depois de uma semana adicional de férias proporcionada pelo surto de gripe suína.

A maioria das famílias seguiu escrupulosamente os conselhos de prevenção das autoridades, que recomendavam que a população ficasse em suas casas .

Me entediei um pouco, mas não tanto. Como minha irmãzinha, fiz muitas coisas no meu quarto, vi televisão e desenhei disse Carlos, de 13 anos, acrescentando que não irá esquecer facilmente essa semana, pois foi a primeira vez que passou seu aniversário trancado em casa