EUA devem retomar crescimento no 3o trimestre

REUTERS

WASHINGTON - A economia dos Estados Unidos deve começar a crescer outra vez no segundo semestre deste ano, e a expectativa é que o índice de desemprego chegue ao ponto máximo no primeiro trimestre de 2010, segundo uma pesquisa divulgada no domingo pelos principais institutos de previsões.

A previsão de consenso dos especialistas consultados no boletim de maio da Blue Chip Economic Indicators é que o crescimento econômico, medido pelo PIB real, encolha 2,8 por cento em 2009 mas cresça 1,9 por cento em 2010.

A desaceleração econômica deve diminuir no segundo trimestre do ano, após declínios acentuados no quarto trimestre do ano passado e primeiro trimestre deste ano, diz a pesquisa. A expectativa é que o crescimento retorne no terceiro trimestre.

A previsão consensual de maio dos economistas é de que no segundo trimestre o PIB contraia em índice anual de 1,7 por cento, o que será 0,4 ponto percentual melhor do que a previsão traçada um mês atrás.

Em abril os especialistas tinham previsto contração de 2,6 por cento no PIB em 2009 e crescimento de 1,8 por cento em 2010.

'O último mês trouxe novas evidências de que o declínio na atividade econômica está começando a se abrandar, reforçando as expectativas consensuais de que a economia vai emergir da recessão no segundo trimestre deste ano', diz o boletim.

A economia está dando alguns sinais de movimento pequeno de recuperação.

A média de quatro semanas de novos pedidos de seguro-desemprego, uma medida melhor das tendências subjacentes do emprego porque abrange a volatilidade de semana a semana, vem caindo há quatro semanas consecutivas.

O índice de atividade do setor manufatureiro do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) subiu em abril para o ponto mais alto em sete meses, enquanto seu índice de atividade no setor de serviços saltou para o nível mais alto desde outubro.

Quase 80 por cento dos especialistas consultados acreditam que a construção de novas moradias chegaram ao seu nível mais baixo ou próximas disso e os investimentos na área residencial devem cair num patamar consideravelmente menor, segundo o levantamento.

A previsão consensual estimou o crescimento do PIB ajustado pela inflação no terceiro trimestre de 2009 em 0,5 por cento anuais, contra a previsão de alta de 0,4 por cento feita um mês atrás. O crescimento no quarto trimestre é avaliado em 1,8 por cento, contra a alta de 1,6 por cento prevista há um mês.

Há expectativa de crescimento econômico perto do final deste ano, mas quase 32 por cento dos especialistas prevêem que o índice de desemprego chegará ao pico no primeiro trimestre de 2010. Eles prevêem esse pico em 10 por cento, contra a previsão de 9,8 por cento traçada na pesquisa de abril.

O Departamento do Trabalho anunciou que o índice de desemprego chegou a 8,9 por cento em abril, o nível mais alto desde setembro de 1983, quando foi de 8,5 por cento.

A pesquisa foi feita em 4 e 5 de maio.