Panamá: Torrijos e presidente eleito iniciam processo de transição

Agência ANSA

CIDADE DO PANAMÁ - O presidente do Panamá, Martín Torrijos, e Ricardo Martinelli, eleito à presidência no último domingo, realizaram hoje uma breve reunião, que marcou o início do processo de transição.

Proprietário da maior rede de supermercados do Panamá, Martinelli, que concorreu às eleições pela coalizão de direita Aliança para a Mudança, chegou ao encontro acompanhado pelo seu vice-presidente, Juan Carlos Varela.

Ao falar da reunião, Martinelli - que assumirá o governo no próximo dia 1º - afirmou que o presidente panamenho "quer deixar a casa em ordem e finalizar seu mandato da melhor maneira possível".

O ministro da Presidência, Rafael Mezquita, informou, por sua parte, que foram discutidos detalhes do calendário e como será o processo de transição nos próximos 60 dias.

Por outro lado, a candidata governista às eleições, Balbina Herrera, do Partido Revolucionário Democrático (PRD), que ficou em segundo lugar no pleito, anunciou que considera concorrer novamente em 2014, o que causou polêmica dentro de seu próprio partido. Para o prefeito da capital, Juan Carlos Navarro, do PRD, "não é correto antepor aspirações ou ambições pessoais aos interesses do país e do partido".

Além de presidente e vice-presidente, os mais de 2,2 milhões de panamenhos elegeram também 71 deputados do Congresso, 20 do Parlamento Centro-Americano (Parlacen), 75 prefeitos e 630 vereadores, para mandatos de cinco anos.