Desaparecimento de menina inglesa em Portugal completa 2 anos

JB Online

JB ONLINE - Completa neste domingo dois anos do desaparecimento da menina Madeleine. Rogério Alves, advogado de Gerry e Kate McCann, pais de Madeleine, afirma à imprensa portuguesa que "não há provas" de que ela tenha morrido.

Ele disse que "é normal" os pais da menina "terem esperanças de encontrá-la com vida" e lembrou que é justamente o fato de que não a tenham encontrado "uma das causas pelas quais se arquivou o caso".

Perguntado sobre as divergências entre a família McCann e a Polícia portuguesa durante a investigação, o advogado afirmou que "não existe nenhuma incompatibilidade" e que toda a informação relevante que os pais de Madeleine conseguiram "foi comunicada às autoridades portuguesas".

Ele negou, em declarações à emissora "TVI 24 Horas" que seus clientes tenham tido qualquer tipo de "tratamento privilegiado" após serem acusados pela Polícia Judiciária de estarem envolvidos no desaparecimento da filha deles.

O casal McCann foi inocentado dessas suspeitas quando a Justiça portuguesa fechou o caso, em 21 de julho de 2008, e rejeitou, por falta de provas, os argumentos dos policiais, que apontavam uma morte acidental da menor e a ocultação de seu cadáver por parte dos pais.

O segundo aniversário do desaparecimento de Madeleine passou praticamente despercebido em Portugal, ao contrário de há um ano, quando atraiu o interesse da mídia e teve diversos atos de lembrança na Praia da Luz, onde a família passava férias, quando a menina desapareceu.

Madeleine desapareceu na noite de 3 de maio de 2007, após dormir, junto com seus dois irmãos gêmeos, no apartamento onde passava uns dias de férias com seus pais, que nessa noite haviam saído para jantar em um restaurante próximo com um grupo de amigos.