Morre 7ª vítima de atropelamento em desfile na Holanda

Portal Terra

SÃO PAULO - Um policial militar de 55 anos, nascido na cidade de Apeldoorn, morto nesta sexta-feira, é a sétima vítima falta do atropelamento ocorrido durante um desfile na Holanda, na última quinta-feira. Oito pessoas - duas delas crianças - permanecem internadas, incluindo uma mulher em estado grave. As informações são do jornal espanhol El País.

O atentado ocorreu contra a família real holandesa durante o desfile do Dia da Rainha, na cidade de Apeldoorn. Na ocasião, Karst Tates, um cidadão holandês de 38 anos, rompeu o cordão de segurança pouco antes da passagem do ônibus que conduzia integrantes da realeza dirigindo um carro em alta velocidade quando atropelou um grupo de pessoas antes de se chocar contra um monumento.

Seis pessoas morreram e 12 ficaram feridas. O ataque levou à anulação imediata da comemoração do Dia da Rainha no país. Interrogado pela polícia, Karst confessou que a ação foi intencional e que ele pretendia atingir a Família Real, sem revelar detalhes do que o motivou.

De acordo com as autoridades holandesas, ele não tinha registro de antecedentes criminais ou problemas psiquiátricos. Karst atuava em uma companhia de seguros e havia sido demitido recentemente. A polícia investiga o que ele fez nos últimos instantes antes de avançar com o carro sobre o público e se houve a participação de mais alguém no atentado.