ONU pede que cessem demolições em Jerusalém

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - A Organização das Nações Unidas pediram sexta-feira ao governo de Israel o congelamento das ordens para demolir casas árabes em Jerusalém Oriental, já que no caso de destruição de todas as construções não autorizadas quase 60 mil palestinos ficariam nas ruas.

Em relatório, o Gabinete da ONU para a Coordenação das Atividades Humanitárias (OCHA) afirma que pelo menos 28% das casas palestinas de Jerusalém foram construídas sem as permissões necessárias, já que a prefeitura israelense concede poucas autorizações aos residentes árabes da parte ocupada e anexada da cidade.

Em consequência, pelo menos 60 mil palestinos dos 2,2 milhões que vivem em Jerusalém Oriental correm o risco de ter suas casas destruídas pelas autoridades israelenses , afirma a nota.

Segundo o informe, 1.500 ordens de demolição foram emitidas até agora em Jerusalém Oriental.

Se forem aplicadas, isto desalojará 9 mil pessoas, metade delas crianças , ressalta a ONU.