ONU pede a Israel fim da destruição de casas árabes em Jerusalém

Agência AFP

JERUSALÉM - A ONU pediu nesta sexta-feira a Israel o congelamento das ordens para demolir casas árabes em Jerusalén Oriental, já que no caso de destruição de todas as construções não autorizadas quase 60 mil palestinos ficariam nas ruas.

O Gabinete da ONU para a Coordenação das Atividades Humanitárias (OCHA) afirma em um relatório que pelo menos 28% das casas palestinas de Jerusalém foram construídas sem as permissões necessárias, já que a prefeitura israelense concede poucas autorizações aos residentes árabes da parte ocupada e anexada da cidade.

- Em consequência, pelo menos 60 mil palestinos dos 250 mil que vivem em Jerusalém Oriental correm o risco de ter suas casas destruídas pelas autoridades israelenses - afirma a nota da ONU.

Segundo o informe, 1.500 ordens de demolição foram emitidas até agora em Jerusalém Oriental. - Se forem aplicadas, isto desalojará nove mil pessoas, metade delas crianças - acrescenta a ONU.