Raúl Castro diz que Cuba não tem que fazer gestos em relação aos EUA

Agência AFP

HAVANA - Ao inaugurar uma reunião ministerial do Movimento de Países Não-Alinhados, o presidente de Cuba, Raúl Castro, disse nesta quarta-feira que seu país não tem que fazer gestos em relação aos Estados Unidos, pois não é o agressor, e exigiu o fim do embargo econômico. - Cuba não impôs sanção alguma contra os Estados Unidos nem contra seus cidadãos. Não é Cuba que tem que fazer gestos - afirmou o presidente, reiterando sua oferta de diálogo em pé de igualdade.

Raúl Castro considerou positiva a suspensão das restrições às viagens e o envio de dinheiro aprovados pelo presidente Barack Obama, mas assinalou que essas medidas têm um alcance mínimo.