Bolívia: Oposição promove greve geral para cobrar Morales

Agência ANSA

LA PAZ - Militantes ligados à oposição promovem nesta quarta-feira uma greve geral de 24 horas no departamento (estado) boliviano de Chuquisaca, sul do país, para cobrar do governo federal mais políticas para a região.

- A paralisação é total, principalmente na indústria, já que não recebemos nenhuma resposta do governo - explicou John Cava, presidente do Comitê Cívico de Interesses de Chuquisaca.

O departamento, a exemplo dos outros situados no leste da Bolívia, é controlado por políticos opositores. Sua governadora, Savina Cuéllar, é uma antiga aliada do presidente Evo Morales.

Os manifestantes exigem que o governo federal construa um aeroporto internacional em Chuquisaca e asfalte uma rodovia que ligará a cidade de Sucre, capital do departamento, às demais regiões do país, passando por Cochabamba.

Segundo a imprensa local, a paralisação em Sucre é mais intensa, onde desde a madrugada há bloqueios nas principais ruas e avenidas da cidade e nas estradas que dão acesso a ela.

O vice-presidente do país, Álvaro García Linera, definiu a greve como um protesto de "dirigentes fracassados" que só pensam em fazer "campanha política", com vistas às eleições gerais que ocorrerão em dezembro.

- Lamentamos a atitude de dirigentes que só prejudicaram a região e fazem puro cálculo político - afirmou.

Os opositores de Chuquisaca, por sua vez, alegam que aguardaram um posicionamento oficial do governo sobre suas demandas até ontem à noite. Sem receber nenhum sinal, convocaram a paralisação.