Em visita a Abruzzo, papa pede para região seguir unida

Agência ANSA

ROMA - O papa Bento XVI disse nesta manhã, durante visita à região de Abruzzo, área atingida por um terremoto no último dia 6, desejar que as cidades afetadas possam 'ir adiante unidas e bem coordenadas'.

Em um discurso diante da Guarda de Finanças de L'Aquila, capital da região e epicentro do tremor, o Pontífice afirmou que com união e coordenação poderão ser tomadas 'o quanto antes as soluções eficazes para os que hoje vivem nas tendas de desabrigados'.

O papa foi recebido pelo arcebispo de L'Aquila, Giuseppe Molinari, pelo prefeito da capital, Massimo Cialente, pelo presidente da região de Abruzzo, Gianni Chiodi, e por administradores de outras cidades atingidas pelo tremor, além de militares e pessoas que auxiliaram no socorro às vítimas.

- Mencionar todos, para mim, é difícil. Mas eu quero dirigir uma palavra especial de agradecimento. Obrigado pelo que fizeram e, sobretudo, pelo amor com que fizeram. Obrigado pelo exemplo que deram. Vão adiante unidos e coordenados, pois assim poderão tomar o quanto antes soluções eficazes para os que hoje vivem nas tendas. Eu desejo de coração e rezo para isto - disse o Pontífice.

Bento XVI comentou ainda que tem "no coração todas as vítimas da catástrofe, crianças, jovens, adultos, sejam abruzzenses, de outras regiões da Itália ou de outras nações".

- Tocou-me o coração ferido desta cidade - afirmou o papa, explicando que "foi muito comovente rezar diante da Casa do Estudante, onde não poucas vidas jovens foram abreviadas pela violência do abalo".

- Atravessando a cidade, tomei mais ciência do quão graves foram as consequências deste terremoto - expôs o Pontífice.

O tremor, que ocorreu às 3h32 locais do último dia 6 (22h32 de domingo, no horário de Brasília) deixou 297 mortos e mais de 50 mil desabrigados.

Dois dias após o abalo, Bento XVI afirmou durante uma audiência-geral que iria à região de Abruzzo para se encontrar com as populações afetadas.

Pela manhã, o Pontífice visitou os acampamentos montados pela Defesa Civil no povoado de Onna.

Bento XVI retornará ao Vaticano ainda hoje.