Vírus se alastra e aumenta o temor

Jornal do Brasil

MÉXICO - A gripe suína, que já matou 149 pessoas no México e infectou 44 nos Estados Unidos e seis no Canadá, chegou à Europa, onde dois casos foram confirmados no Reino Unido e um na Espanha. A Coreia do Sul também é suspeita de ter um caso, o que gera temores de uma epidemia global que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), não pode ser contida.

De acordo com a Organização Mundial do Animal (OIE), o vírus não deveria ter esse nome uma vez que teve origem em uma combinação entre gripe humana, de aves e de suínos e seria mais lógico chamá-lo de gripe americana , de acordo com sua origem geográfica. Os EUA identificaram um caso do vírus A/H1N1 em uma criança do Texas em setembro de 2008, mas por ser um caso isolado na época não acionou o Centro de Doenças Contagiosas (CDC) do país.

Nesta segunda-feira, muitos países intensificaram a vigilância em aeroportos e portos, usando câmeras e sensores térmicos para identificar pessoas que estejam com febre. A OMS abriu seu centro de comando 24 horas, conhecido como sala de guerra .

Embora a maioria dos casos da gripe ocorridos fora do México seja relativamente branda, uma alta funcionária do CDC dos EUA disse temer que possam vir a ocorrer mortes dentro do país. O governo americano já havia declarado, no domingo, emergência na saúde pública, e a secretária de Estado Hillary Clinton pedira que as pessoas adotem cautelas se pretendem viajar ao México.

A OMS elevou ontem seu nível de alerta de pandemia da fase 3 para fase 4 (em escala que vai de 1 a 6) após reunião do comitê de emergência da entidade, o que significa que a organização vê um crescimento significativo do potencial de pandemia da doença. Ou seja, há aumento do risco de que a doença alcance área geográfica vasta, de proporção mundial.

No momento em que o Hemisfério Norte caminha para o verão e a temporada de gripe humana sazonal se aproxima do fim, a Organização Meteorológica Mundial, uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU), informou que o clima mais seco e quente pode ajudar a conter a epidemia.

Segundo especialistas, as atuais vacinas contra a gripe não impedirão a difusão da nova gripe suína pelo mundo, mas quem recebe a imunização anualmente pode acabar enfrentando sintomas mais leves.

Na Suíça, um trem com passageiros teve de ser esvaziado na noite de ontem, depois que um contêiner contendo 8 amostras de gripe suína se rompeu, informou a polícia local. Os 60 passageiros que estavam no mesmo vagão foram monitorados durante cerca de uma hora, até que as autoridades se asseguraram de que o vírus das amostras era inofensivo.

Terremoto

Nesta segunda-feira ainda, centenas de pessoas abandonaram prédios na capital mexicana, palco de um terremoto de magnitude 6 que causou pequenos danos e aumentou a preocupação de uma população já alarmada com a epidemia de gripe suína. Uma mulher de 67 anos morreu de ataque cardíaco.

O tremor foi registrado às 11h46, com epicentro a 82 km a nordeste de Acapulco, no estado de Guerrero.