Paraguai: 10 mil trabalhadores protestam para cobrar medidas de apoio

Agência ANSA

ASSUNÇÃO - Cerca de 10 mil camponeses paraguaios marcharam nesta terça-feira pelas ruas de Assunção em direção à sede do governo, onde apresentaram uma série de exigências ao presidente Fernando Lugo.

Os principais pedidos foram um subsídio alimentar de seis meses para camponeses afetados pela crise econômica internacional, o refinanciamento ou perdão de dívidas de pequenos agricultores e uma reforma agrária integral.

- A questão está nas mãos do presidente - disse Odilon Espínola, líder da Federação Nacional Camponesa (FNC), a organização mais importante da categoria.

O presidente Lugo já encaminhou as reivindicações às respectivas comissões técnicas de seu governo. O ato realizado hoje encerrou dois dias de mobilização dos camponeses.

O ministro da Agricultura, Cándido Vera, reconheceu a lentidão por parte do governo para solucionar os problemas do campo, mas disse que há um grande esforço do Executivo.

Outra reclamação recorrente dos produtores rurais é a presença de brasileiros em terras do país, os chamados brasiguaios.

Organizações de sem-terra do Paraguai acusam estes agricultores de terem expulsado pequenos produtores de suas propriedades para cultivar principalmente soja em grandes extensões de terra.