Manifestação em Madagascar contra o novo presidente Rajoelina

Agência AFP

ANTANANARIVO - Milhares de pessoas se reuniram nesta segunda-feira no centro da capital de Madagascar, Antananarivo, para denunciar a chegada ao poder de Andry Rajoelina e reclamar a volta do presidente deposto Marc Ravalomanana.

- Consideramos que a chegada de Andry Rajoelina ao poder é ilegal e a comunidade internacional está de acordo conosco - declarou Andrianatoandro Raharinaivo, porta-voz do partido TIM de Ravalomanana.

Os organizadores das manifestações preveem cerca de 50 mil participantes.

No sábado, Rajoelina oficializou sua posse, proclamando "o fim da ditadura" e prometendo à comunidade internacional que "aplicará as regras de bom governo", depois de prestar juramento com o presidente da Alta Corte Constitucional.

Em seguida se dirigiu à comunidade internacional - que chama de golpe de Estado a tomada de poder depois da renúncia forçada do presidente Marc Ravalomanana - e prometeu respeitar as regras do bom governo.

Andry Rajoelina, que tem 34 anos -a Constituição atual exige a idade mínima de 40 anos para ocupar a presidência -, também decidiu indultar todos os presos políticos do país.