Chefe do Movimento Islâmico Árabe Israelense é preso em Jerusalém

Agência AFP

JERUSALÉM - A polícia israelense prendeu nesta segunda-feira o chefe do Movimento Islâmico Árabe Israelense e outros três membros do grupo, que organizavam uma conferência sobre o tema 'Jerusalém, a capital da cultura árabe'. A polícia confirmou a prisão de Raed Salá, chefe do movimento, e de seus partidários, explicando que este evento, que a Autoridade Palestina organizou paralelamente em várias cidades da Cisjordânia, estava proibido na Cidade Santa.

Desde 1996, os ministros da Cultura árabe elegem uma cidade do mundo árabe como 'capital da cultura árabe'. Este ano, Jerusalém substituiu Damasco. Este movimento islâmico, de grande atividade entre os árabes de Israel, realiza há vários anos uma campanha com o lema 'É preciso salvar Al Aqsa', na Esplanada das Mesquitas de Jerusalém.