Rearmamento russo não ameaça os EUA, diz Pentágono

Agência AFP

WASHINGTON - O rearmamento "em grande escala" da Rússia anunciado pelo presidente Dimitri Medvedev não constitui uma ameaça para os Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira o porta-voz do Pentágono, Geoff Morrell.

- A Rússia é um país soberano e independente, que tem todo o direito de se dotar de uma forte capacidade de autodefesa - declarou Morrell durante uma entrevista coletiva.

Mais cedo nesta terça-feira, Medvedev anunciou um "rearmamento em grande escala do Exército da Rússia a partir de 2011".

Durante uma reunião com altos funcionários do ministério russo da Defesa, o presidente insistiu na necessidade de "aumentar a capacidade de combate de nossas forças, sobretudo as de nossas forças estratégicas nucleares", ante as "incessantes tentativas da Otan" de desenvolver sua infraestrutura militar perto da Rússia.

- O secretário (americano) da Defesa (Robert Gates) já mencionou no passado o desafio demográfico que tem que encarar a Rússia, um desafio que provavelmente impedirá que ela mantenha o tamanho atual de sua força armada convencional - lembrou Morrell nesta terça-feira.

- Em consequência, notamos que o governo russo está investindo em seu arsenal nuclear - acrescentou.

No entanto, "temos boas relações militares com os russos", ressaltou o porta-voz.

- Desde que tenhamos um bom diálogo e um bom entendimento recíproco dos motivos de desenvolvimento de nossas respectivas capacidades militares, não vejo porque considerar isso como um problema ou uma ameaça - finalizou.