Chefe do Estado-maior rejeita junta militar em Madagascar

Agência AFP

ANTANANARIVO - O chefe do Estado-maior das Forças Armadas de Madagascar, coronel André Andriarijaona, declarou nesta terça-feira que não aceita a instauração de uma junta militar à qual o presidente Marc Ravalomanana conferiu plenos poderes ao renunciar. A informação é da agência AFP.

Ravalomanana renunciou hoje após quase dois meses de pressão do líder da oposição, Andry Rajoelina, que o acusou de desvio de dinheiro público e de violar a Constituição.

Ravalomanana dissolveu o Governo por decreto e passou o poder a uma junta militar.