Bento XVI critica na África uso da camisinha para evitar Aids

JB Online

IAUNDÉ, CAMARÕES - De acordo com informações da agência EFE, o Papa Bento XVI expressou, nesta terça, em seu primeiro dia de visita a Camarões, toda a sua oposição ao uso da camisinha como forma de combater a Aids.

Ele declarou ainda que África sofre "de maneira desproporcional" com fome, pobreza e doenças, e que seus habitantes "imploram a fortes vozes" por reconciliação, justiça e paz.

O pontífice afirmou que a Aids não pode ser combatida só com dinheiro - apesar de ter destacado que os investimentos para lutar contra a doença são necessários -, nem "com a distribuição de preservativos, que, ao contrário, aumentam o problema".

Segundo especialistas, esta foi a primeira vez que um papa disse publicamente a palavra "preservativo". Até agora, o termo usado mais correntemente era anticoncepcionais.

Segundo Bento XVI, a Aids pode ser vencida com "uma humanização da sexualidade, uma renovação espiritual, que comporta uma nova forma de comportamento de uns com os outros", e através da amizade, disponibilidade e amor aos doentes.