OEA inicia reuniões para tentar reaproximação com a Colômbia

Agência ANSA

QUITO - A missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) responsável por tentar uma reaproximação entre os governos de Equador e Colômbia reuniu-se nesta segunda-feira com diplomatas da Chancelaria de Quito.

O grupo, liderado pelo boliviano Victor Rico, foi recebido pelo vice-ministro das Relações Exteriores do Equador, Lautaro Pozo, e em seguida foi à província de Carchi, na fronteira com a Colômbia, segundo informações de uma rádio local.

Os enviados da OEA percorrerão, entre terça e quarta-feira, regiões na área de fronteira situadas nas províncias de Esmeraldas e Sucumbíos. Entre quinta e sexta-feira, terão um encontro com autoridades e, no sábado, entregarão um relatório preliminar ao chanceler Fander Falconí.

- Todas essas missões que estão sendo feitas significam uma melhora do clima de confiança que deve existir entre os dois países - afirmou Efrén Cocíos, representante do Equador junto à OEA.

A organização tenta mediar a retomada das relações diplomáticas entre Quito e Bogotá, rompidas desde o dia 3 de março do ano passado, depois que o Exército colombiano bombardeou um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) instalado no território do país vizinho.

A ação culminou na morte de 26 pessoas, entre elas Raúl Reyes, ex-número dois da guerrilha. Desde então, os dois países fazem exigências mútuas para reatar os vínculos bilaterais.

No último mês de janeiro, a OEA enviou à Colômbia uma outra missão com os mesmos objetivos. Os grupos são formados por especialistas em defesa, segurança e direitos humanos.