Coreia do Norte: interceptação de satélite será declaração de guerra

Agência AFP

SEUL - A Coreia do Norte advertiu que responderá a qualquer tentativa de interceptação do satélite que pretende lançar, e que isso poderá desencadear uma guerra.

- Faremos represálias ante qualquer ação para interceptar nosso satélite com fins pacíficos, atacando com os mais poderosos meios militares. Disparar contra nosso satélite com fins pacíficos significará uma guerra - advertiu um porta-voz do Estado-Maior do Exército Popular da Coreia, em declarações publicadas pela agência KCNA.

O objetivo das represálias, segundo o porta-voz, não serão 'somente os que estiverem envolvidos no ataque, mas as potências agressoras dos Estados Unidos e Japão, assim como sua marionete, a Coreia do Sul, que arma um complô para interceptá-lo'.

Antes, a Coreia do Norte ordenou a seus militares que se preparem para o combate, conforme informou a imprensa estatal nesta segunda-feira (hora local), pouco antes de iniciarem as manobras conjuntas dos Estados Unidos e Coreia do Sul, que o regime comunista classificou de prelúdio da guerra.

Em um comunicado divulgado pela agência norte-coreana KCNA, o Exército do Povo Coreano (KPA) descreveu o exercício militar de Washington e Seul como um fato 'sem precedentes em relação ao número de forças agressoras envolvidas e sua duração'.

- O Comando Supremo do KPA emitiu uma ordem a todo seu pessoal de serviço para que estejam preparados para o combate. Esta é apenas uma medida de defesa para proteger a soberania e dignidade de nossa nação - segundo o comunicado.