Hillary critica Israel por violar 'mapa da paz'

REUTERS

RAMALLAH - A secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, criticou na quarta-feira os planos israelenses de demolir dezenas de casas de palestinos em Jerusalém Oriental, o que segundo ela viola as obrigações internacionais do Estado judeu.

- Claramente este tipo de atividade não é útil e não se atém às obrigações previstas sob o 'mapa da paz'. É uma questão que pretendemos abordar com o governo de Israel e com o governo municipal em Jerusalém - disse Hillary referindo-se a um plano norte-americano há muito abandonado em entrevista coletiva ao lado do presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Israel diz que mais de 80 por cento das casas a serem demolidas foram construídas sem autorização. Os palestinos dizem que é quase impossível obter tais autorizações.

O Estado judeu considera que Jerusalém é sua capital 'eterna e indivisível'. Israel conquistou em 1967 a parte oriental da cidade, que tem maioria árabe e é reivindicada pelos palestinos como capital de seu eventual Estado. A comunidade internacional jamais reconheceu a anexação de Jerusalém Oriental por Israel.